Escoliose - Quiropraxia - Monique Meinesz Quiropraxia
779
page-template,page-template-templates,page-template-full_width,page-template-templatesfull_width-php,page,page-id-779,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1200,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-13.5,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.5,vc_responsive
 

Escoliose

Quiropraxia para tratamento de escoliose

A escoliose é uma desordem na coluna que causa uma curvatura da estrutura para um dos lados. Naturalmente, possuímos curvas que compõe toda a coluna, no entanto, tais curvaturas naturais são em um formato de letra “C”. Nos casos onde a escoliose se faz presente, a estrutura se desenvolve em formato de letra “S”, o que pode acarretar em problemas funcionais e causar outros sintomas prejudiciais à saúde da coluna.

 

Todavia, apesar de causar tais problemas que podem acometer a mobilidade do paciente podem ser minimizados com a ajuda da Quiropraxia. Os ajustes quiropráticos têm por objetivo corrigir as desordens apresentadas pela coluna, deixando-a em harmonia, fazendo com que os nervos intervertebrais emitam impulsos elétricos de forma uniforme para o sistema nervoso central e permitindo a funcionalidade natural do corpo.

Escoliose
Escoliose
Escoliose

Tipos e causas da escoliose

Diferente de problemas como a hérnia de disco e lombalgia, por exemplo, a escoliose é causada por alterações genéticas que ocorrem ainda durante a gestação, mas se desenvolvendo ao longo da vida do paciente.

 

A chamada escoliose estrutural, na maioria dos casos, vem acompanhada de outros alterações funcionais, como uma alteração na superfície do tronco, chamada de gibosidade, caracterizada pela rotação das vértebras para frente, sendo de difícil tratamento, visto que as causas estão correlacionadas com problemas na medula ou doenças neurológicas.

 

Por outro lado, a escoliose funcional se dá por alterações em outras partes do corpo, como uma anormalidade simétrica entre as pernas do paciente. Neste tipo de escoliose o paciente apresenta uma curvatura leve para um dos lados, no entanto, sintomas como a dor e dificuldade para executar certas atividades são os principais problemas gerados por este tipo de alteração na colona.

 

Diferente da escoliose estrutural, a funcional pode ser tratada, visto que a coluna se mantém flexível e pode sofrer correções, enquanto que no primeiro tipo, a estrutura permanece fixa, dificultando o tratamento conservador, por exemplo.

A Quiropraxia trata a escoliose. Agende sua consulta conosco
(11) 2970-1805 ou (11) 97355-0203.

Como é o Tratamento?

Os tratamentos para a escoliose podem variar de acordo com a gravidade da curvatura da coluna e do tipo do problema. Em casos mais leves, o tratamento utilizando coletes ortopédicos, que corrigem a posição da coluna, são utilizados, além do tratamento com a Quiropraxia, que irá aliviar a dor causada pelo desenvolvimento da doença e acelerar a correção a coluna. Em situações mais graves, a intervenção cirúrgica é feita com hastes metálicas que evolvem toda a coluna e “forçam” a sua correção.

 

Com o tratamento complementar da Quiropraxia, os ajustes quiropráticos permitirão que o paciente retome aos poucos a sua funcionalidade corporal, além de melhorar os quadros dolorosos causados pelo desenvolvimento da patologia.

Vamos agendar sua avaliação de Quiropraxia?

    C1

    Áreas e Partes do Corpo Afetadas

    Fornecimento de sangue para a cabeça, glândula pituitária, couro cabeludo, ossos da face, cérebro, ouvido interno e médio, sistema nervoso simpático.

    Possíveis Sintomas

    Dores de cabeça, nervosismo, insônia, resfriados, pressão arterial alta, enxaqueca, tensão nervosa, amnésia, cansaço crônico, tonturas.

    C2

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Olhos, nervos ópticos, nervos auditivos, seios da face, ossos mastoides, língua, testa.

    Possíveis Sintomas

    Problemas nos seios da face, alergias, dores ao redor dos olhos, dor de ouvido, desmaios, certos casos de cegueira, estrabismo, surdez.

    C3

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Bochechas, ouvido externo, ossos da face, dentes, nervos facial.

    Possíveis Sintomas

    Neuralgia, neurite, acne ou espinhas, eczema.

    C4

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Tuba auditiva, nariz, lábios, boca.

    Possíveis Sintomas

    Rinite alérgica, coriza, perda auditiva, adenoides.

    C5

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Cordas vocais, glândulas do pescoço, faringe.

    Possíveis Sintomas

    Laringite, rouquidão, dor de garganta ou angina.

    C6

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Músculo do pescoço, ombros, amígdalas.

    Possíveis Sintomas

    Torcicolo, dor no braço, amigdalite, tosse crônica.

    C7

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Glândula tireóide, bursas nos ombros, cotovelos.

    Possíveis Sintomas

    Bursite, resfriados, condições da tireóide.

    T1

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Braços do cotovelo para baixo, incluindo mãos, pulsos e dedos, esôfago e traqueia.

    Possíveis Sintomas

    Asma, tosse, dificuldade respiratória, falta de ar, dor na parte inferior do braço e mãos.

    T2

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Coração, incluindo as suas válvulas e artérias coronárias.

    Possíveis Sintomas

    Alterações das funções cardíacas.

    T3

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Pulmões, brônquios, pleura, tórax, peitoral.

    Possíveis Sintomas

    Bronquite, pleurisia, pneumonia, congestão nasal, gripe.

    T4

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Vesícula biliar, e ducto comum.

    Possíveis Sintomas

    Condições da vesícula biliar, icterícia, pedras na vesícula.

    T5

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Fígado, plexo solar, circulações (geral).

    Possíveis Sintomas

    Condições do fígado, febres, problemas de pressão arterial, má circulação, artrite.

    T6

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Estômago.

    Possíveis Sintomas

    Problemas estomacais, indigestão, azia, dispepsia.

    T7

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Duodeno e pâncreas.

    Possíveis Sintomas

    Úlceras e gastrites.

    T8

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Baço e diafragma.

    Possíveis Sintomas

    Soluços e baixa resistência.

    T9

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Glândulas adrenal e suprarenal.

    Possíveis Sintomas

    Alergias e urticárias.

    T10

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Rins.

    Possíveis Sintomas

    Problemas renais, endurecimento das artérias, cansaço crônico, nefrite, pielites.

    T11

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Rins e ureteres.

    Possíveis Sintomas

    Condições de pele como acne, espinhas, furúnculos, eczema.

    T12

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Intestino delgado e circulação linfática.

    Possíveis Sintomas

    Reumatismo, acúmulo de gases, alguns tipos de esterilidade.

    L1

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Intestino grosso, anéis inguinais.

    Possíveis Sintomas

    Constipação, colites, disenteria, diarréia, algumas rupturas ou hérnias.

    L2

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Apêndice, abdômen, coxa.

    Possíveis Sintomas

    Câimbras, dificuldade para respirar, acidose, veias varicosas.

    L3

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Órgãos sexuais, útero, bexiga, joelhos.

    Possíveis Sintomas

    Problemas vesiculais e menstruais, como dor ou períodos irregulares, corrimento, impotência, problemas na bexiga, dores nos joelhos.

    L4

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Próstata, os músculos de região lombar, nervo ciático.

    Possíveis Sintomas

    A dor ciática, lumbago, dificuldade de micção, dor ou muito frequente, dores nas costas.

    L5

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Pernas, tornozelos, pés.

    Possíveis Sintomas

    A má circulação nas pernas, tornozelos inchados, tornozelos e arcos fracos, pés frios, fraqueza nas pernas, câimbras nas pernas.

    Sacro

    Áreas e partes do corpo afetadas

    Ossos do quadril, nádegas.

    Possíveis Sintomas

    Condições sacroilíacas, curvaturas da coluna vertebral.